Obesidade E Diabetes

Obesidade E Diabetes
5 (100%) 1 vote

Obesidade e diabetes! Nem mesmo o famoso ensaísta literário Aldous Huxley. Munido de suas teorias quase premonitivas, seria capaz de imaginar o rumo que tornaria a evolução humana. No que tange o desenvolvimento de doenças com fundo genético, contudo fortemente ligadas ao comportamento social. Como é o caso da obesidade e diabetes.

Este artigo direciona a atenção para a epidemia de obesidade e diabetes mellitus tipo 2 (DM tipo 2). Um fenômeno chamado “diabesidade”. Este termo tem sido utilizado para descrever o súbito e rápido aumento da prevalência destas duas intimas doenças. Nas últimas décadas e que, indubitavelmente, continuam em frasco crescimento até o momento. Considerando-se que não houve tempo para alterações no patrimônio genético da espécie humana neste curto intervalo de tempo. Certamente os fatores ambientais devem explicar esta epidemia.

A hipótese mais aceita para este crescimento epidêmico de obesidade e diabetes no mundo considera que mudanças demográficas. Com uma proporção maior de indivíduos alcançando a senescência, período que tais enfermidades se manifestam com maior frequência e as alterações do padrão alimentar. E de atividades física das pessoas sejam os aspectos que contribuem para a maior incidência das doenças crônicas. Não transmissíveis da atualidade, pois tem como desdobramento o aumento de peso corporal (maior adiposidade).

E vários desfechos desfavoráveis à saúde, incluindo o desenvolvimento do diabetes. Por outro lado, estudos mostram que a adoção de um estilo de vida adequado com ênfase no aspecto nutricional. E na prática de atividade física regular possibilita a intervenção primária, sendo eficaz. Portanto, na prevenção e no retardo da progressão da obesidade e diabetes, estas e outras questões. Incluindo o diagnóstico e a classificação da obesidade e do diabetes, serão abordadas a seguir, dando suporte ao entendimento das demais discussões deste artigo.

 

FATORES DE RISCO ASSOCIADOS À OBESIDADE E DIABETES

As doenças crônicas não transmissíveis são de etiologia multifatorial e compartilham diversos fatores de riscos. Modificáveis, como a alimentação inadequada, a obesidade, o tabagismo e a dislipidemia. Por exemplo dado epidemiológico evidenciam que as doenças cardiovasculares são causas relativas raras. Na ausência dos principais fatores de risco. Além disso, alguns mostram que a maioria dos novos casos dessas doenças nos países desenvolvidos. A partir da década de 1980, poderia ser explicar por alimentação inadequada, sedentarismo, piora do perfil lipídico, adiposidade corporal acentuada. E níveis pressóricos elevados, associados ao tabagismo.

As projeções para as próximas décadas não são animadoras e indicam um crescimento epidêmico das doenças crônicas. Não transmissíveis e suas comorbidade na maioria dos países, incluindo o Brasil. Os principais determinantes desse crescimento esperado são: a) a transição nutricional, como aumento na ingestão de calorias. E alimentos ricos em gordura e açucares, junto com o aumento expressivo de obesidade, em particular da gordura localizada na região abdominal; b).

O sedentarismo, eminente no estilo de vida moderna, com implicações importantes no gasto energético. Na aptidão funcional e sobre o metabolismo intermediário; c) o fenômeno da senescência em massa. Com período mais longos de exposição a fatores de risco e maior probabilidade de as doenças se manifestarem. Com maior frequência nesse período da vida.

Todos estes fatores são cruciais e em conjunto favorecem o nível epidêmico da obesidade e diabetes tipo 2. Reduzindo significativamente a qualidade e a expectativa de vida das pessoas. Além disso, o tabagismo e o alcoolismo são fatores que, quando associados aos outros três, agravantes de saúde das pessoas e, por isso, devem também ser combatidos. Ainda, deve-se levar em conta que o consumo destes produtos vem aumentando em muitos países. Havendo, inclusive, um considerável aumento entre indivíduos do sexo feminino.

 

EFEITOS DA OBESIDADE E DM TIPO 2 NA SAÚDE

A obesidade e o DM tipo 2 constituem-se em dois grandes problemas de saúde, estado associados às principais causas. De morte nas sociedades modernas: as doenças cardiovasculares, o DM tipo 2 e alguns tipos de câncer. Além disso, ambas as condições contribuem para elevados custos individuais e sociais, com impacto significativo na qualidade de vida pessoal e na economia dos países.

Há ainda aumento de risco para várias doenças e morte, redução da perspectiva de emprego. Com sensação de desconforto e inutilidade social. Por exemplo, obesidade e diabetes contribuem para o aumento global de hipertensão. Estimou-se que 1 bilhão de pessoas tinham hipertensão em 2000, e 1,56 bilhões de pessoas deverão apresentar esta condição em 2025. Lamentavelmente, obesidade, diabetes e hipertensão também afetam os rins.

Um em cada três pacientes com diabetes desenvolve nefropatia diabética, e a incidência está aumentando rapidamente em todo o mundo. Doravante, o risco de desenvolvimento de outras comorbidades incluindo dislipidemia, doença coronariana. Insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, esteado-hepatite gordurosa não alcoólica, osteoartrite, apneia do sono, doenças neurodegenerativas. (Alzheimer) e alguns tipos de câncer, como de mama, próstata e de cólon, substancialmente só aumenta com o agravo e o não controle da obesidade e do diabetes.
. Tratamento Do Diabetes Tipo 2

. Sintomas Do Diabetes Tipo 2

"E-Book" Receitas Que Levam o Abacate Como Um Importante Aliado Dos Diabético!

Emerson Fittpaldi

Olá eu me chamo Emerson sou criador do blog. Diabetes Mellitus e Alimentos. E criei esse Blog pra fala sobre. Tipos de Diabetes, Sintomas, Tratamentos, Complicações, é Alimentos que previne a doença.

Website: https://www.diabetesmellitusealimentos.com.br/

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *